Variedades

Grupo Corpo traz a beleza do movimento numa interpretação artística além da gravidade

Serão três dias de apresentações no Teatro Municipal, a partir das 20h30. Público poderá assistir a Suíte Branca e Dança Sinfônica

O Grupo Corpo, melhor companhia de dança contemporânea do Brasil, irá se apresentar em Uberlândia nos dias 13, 14 e 15 de outubro, no Teatro Municipal. Serão apresentados dois espetáculos “Suíte Branca” com a coreografia da ex-bailarina do grupo, Cassi Abranches, e trilha do vocalista da banda Skank, Samuel Rosa e “Dança Sinfônica” de Rodrigo Pederneiras, com trilha sonora de Marco Antônio Guimarães, do grupo Uakti. Os ingressos estão à venda na Brasal Construtora, localizada na Avenida dos Vinhedos, e pelo site da Mega Bilheteria. Os valores variam entre R$ 60 (meia) e R$ 120 (inteira).

A apresentação é viabilizada pelo projeto “Uberlândia na Rota do Teatro” e conta com o apoio o programa Municipal de Incentivo à Cultura, Universidade Federal de Uberlândia (UFU), com patrocínio do Instituto Algar e da Sankhya Gestão em Negócios e co-patrocínio da Politriz, Colégio Nacional, Objetiva Imobiliária, Terra Brasilis e restaurante Karaíba.

Suíte Branca

Com 32 minutos de apresentação, os primeiros acordes de guitarra e a silhueta sinuosa de uma bailarina riscam o ar, um ‘quê’ de mistério insinua-se na cena. Logo, a aridez de uma paisagem estranhamente branca sublinha o clima enigmático. Todos vestidos de branco, farão movimentos sobre o linóleo também branco e ao fundo um painel que aos poucos revela uma estrutura que sugere uma gigantesca geleira, os bailarinos do Grupo Corpo percorrem temas criados pelo cantor da banda Skank, Samuel Rosa, para a trilha do espetáculo.

Suíte Branca marca a primeira colaboração da jovem coreógrafa paulista Cassi Abranches com a companhia mineira de dança. Entre ondulações de braço e quadril, movimentos pendulares, suspensões e muitas intercorrências de chão, a partitura de movimentos erguida por ela, propõe um diálogo com a lei da gravidade, onde é possível entrever os traços distintivos do Corpo com a força de uma inequívoca alteridade.

Dança Sinfônica

A Dança Sinfônica, que celebrou a passagem das quatro décadas de existência do Grupo Corpo em 2015, se construiu sobre a memória. O mote, proposto pelo diretor artístico e cenógrafo Paulo Pederneiras, traduziu-se num retorno de Rodrigo Pederneiras que expressa movimentos trabalhados ao longo de 34 anos de residência como coreógrafo da companhia. Uma lembrança recriada, que processa, com a bagagem acumulada em décadas de exercício de desprendimento da forma, quase uma síntese da própria escritura. A memória está estampada no cenário, aparece para o espectador como um mosaico abstrato.

A trilha de Marco Antônio Guimarães, cinco vezes colaborador na criação de balés históricos da companhia, entre eles 21 e Bach – também segue o caminho do puzzle memorialista e apresenta um conjunto de temas interpretados pela Orquestra Filarmônica de Minas Gerais, entremeados pelo som singular do Uakti, muitos deles evocando trechos memoráveis de trabalhos anteriores. São muitas licenças poéticas, citações, superposições, subversões e transcriações que Guimarães processa ao longo dos 42 minutos da trilha.

Serviços:
Grupos Corpo em Uberlândia
Espetáculos: Suíte Branca e Dança Sinfônica
Data: 13 a 15 de outubro
Horário: 20h30
Local: Teatro Municipal de Uberlândia
Ingressos: R$60,00 (meia) e R$120,00 (inteira)
Pontos de venda: Brasal Construtora – Avenida Vinhedos, 1100
www.megabilheteria.com

 

 

 

Hospital-do-Câncer
Post Anterior

Grupo Luta Pela Vida leva ‘Prosa Pela Vida’ para as cidades de Prata e Nova Ponte

288
Próximo post

Jota Quest faz show gratuito no Uberlândia Shopping

Serifa Comunicação

Serifa Comunicação

Nenhum Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>