Noticias Cult

História do Humberto Carneiro

“ENQUANTO ALGUNS VEEM A VIDA
PASSAR, OUTROS FAZER ACONTECER”

Nascido em Uberlândia, Humberto Carneiro é do time que faz acontecer. Dotado de muita disciplina e foco, o executivo começou sua trajetória de empreendedorismo novo, aos 12 anos. Ao longo de seus 40 anos de trajetória profissional, o executivo já gerou mais de 30 mil empregos e soube agarrar as oportunidades que a vida lhe proporcionou, mesmo nos momentos difíceis. Seu empreendedorismo ganha mais uma página importante: em fevereiro deste ano, o uberlandense assumiu a presidência nova Up Brasil, fruto da união entre sua empresa Policard e a multinacional francesa Grupo Up. Torna-se, assim, CEO de uma das maiores empresas do setor de cartões de benefícios no Brasil. Dando sequência às comemorações de 11 anos da revista, a Cult traz nesta edição a sua história de vida, destacando seu empreendedorismo e a inclusão social ao desenvolver e proporcionar o acesso ao sistema de crédito pelas classes menos favorecidas. Humberto ensinou seu time a trabalhar sempre na busca de soluções coletivas, pois acredita que o bem deve ser para todos e não privilégio para poucos. Sua experiência de vida é inspiradora e sua trajetória profissional colocou Uberlândia em destaque no país.

Empreendedorismo desde os 12 anos
Disciplina e foco. “Se tiver um desejo na sua vida tem que correr atrás. Tem que fazer acontecer”. Com esse ideal, o empreendedor uberlandense Humberto Carneiro criou um segmento completamente novo de negócios: uma empresa que promove a inclusão social ao oferecer condições para que pessoas das classes menos favorecidas tenham acesso aos meios eletrônicos de pagamento sem necessariamente abrir uma conta em banco. A trajetória como empreendedor começou bem cedo: aos 12 anos Humberto teve o seu primeiro negócio, um carrinho de pipoca. Aos 15, o jovem, que foi criado em uma fazenda e sempre valorizou a cultura, já custeava os próprios estudos. Sempre trabalhando muito, o uberlandense deu seu primeiro grande passo empresarial em 1976, aos 17 anos, ao montar a primeira concessionária da Fiat no Brasil ao lado de seus pais e irmãos. Seu irmão Milton Junior era afilhado do governador Rondon Pacheco, que negociou a vinda da fábrica da Fiat para Minas Gerais na década de 1970. “Minha mãe não queria ver seus filhos crescerem na roça e pediu a ele que a concessão da marca em Uberlândia fosse dada a nossa família. A ele, devemos nossa gratidão”, comenta Humberto.

Nascia a concessionária Monza Veículos, a primeira da Fiat no Brasil. O executivo lembra que o começo foi difícil, pois a Fiat só fabricava o modelo 147. Seus pais venderam as propriedades para dar o primeiro passo na nova empresa. Aos 17 anos, Humberto mergulhou na gestão da recém-criada companhia e assumiu de braços abertos a frente dos negócios. Como resultado, o negócio de concessionárias cresceu. Além da Monza, a família Carneiro abriu lojas Chrysler e Jeep, além de comprar a ABC Garinco (que posteriormente virou Autus) e criar o consórcio Monza.

Visão para novas oportunidades
Com o crescimento do negócio, Humberto passou a ter cada vez mais funcionários. As empresas forneciam diversos benefícios, entre eles convênios com farmácias. O empresário relata que os colaboradores esperavam ansiosos o salário chegar para cobrir as necessidades mais urgentes e quis criar uma facilidade para que pudessem comprar medicamentos sempre que necessitassem. No caso do convênio com farmácias, eles tinham um valor limite para adquirir os produtos, que ia sendo abatido a cada compra. No início, todos os controles dos benefícios eram manuais e era necessário um funcionário dedicado apenas à gestão disso. “Um dia passei pela responsável pelos controles dos benefícios e percebi que aquele processo gerava uma papelada muito grande e que devia haver algum jeito de automatizar e reduzir a trabalheira”, conta Humberto. Com sua visão para oportunidades, o executivo teve a ideia de abrir uma companhia que gerenciasse os processos de convênio entre empresas, rede de estabelecimentos e usuários finais. “Aquilo não existia no mercado, enxergamos uma oportunidade e corremos atrás para torná-la viável. O ano era 1995. Nascia o primeiro negócio que iria dar origem à Policard”.

Crescimento na velocidade da internet
Após detectar a oportunidade, Humberto planejou estender o plano e apresentaria uma proposta para administrar convênios de funcionários dos grandes grupos empresariais de Uberlândia. Ele decidiu então adquirir a Polidata, com o objetivo de criar um software de gestão de convênio. A Polidata era uma empresa de software que gerenciava os processos de convênio de forma terceirizada de outro ícone da economia de Uberlândia, o Grupo Algar. O primeiro sistema de convênio criado pela nova Policard conquistou como clientes logo em sua fundação a própria Algar e a Prefeitura de Uberlândia. “No começo, os convênios eram somente para farmácias, supermercados e postos de gasolina e nada era eletrônico”. Vale ressaltar que em meados dos anos 1990 os negócios de convênios como meios de pagamento eram restritos a poucas empresas e feitos em papel. O executivo da Policard deu nova cartada ao investir em tecnologia para a chegada do novo milênio.

“Ao adquirir a Polidata, profissionalizamos a forma como a empresa trabalhava e vimos que mais empresas tinham a necessidade do gerenciamento de benefícios. Foi quando criamos o primeiro cartão de convênio do Brasil!” Humberto explica que, no começo, era utilizado um sistema de fichas, no qual eram abatidos os valores gastos pelo colaborador na hora da compra. A Policard investiu pesado na modernização e contratou o call center da Algar para que todas as vendas fossem autorizadas por telefone. Depois vieram as máquinas mecânicas e, posteriormente, as eletrônicas, conhecidas como Point of Sale (POS). “A gente evoluiu muito rápido. Fomos pioneiros em criar sistemas de transmissão eletrônica de dados deste segmento”. Na época, o Brasil tinha pouco mais de 50 mil usuários na internet. Mas o visionário de Uberlândia queria tudo online e em real time. “Alguns me acharam louco”, ri Humberto. Mal eles sabiam que o empreendedor estava conquistando sua marca na história.

Negócios além-mar
A Policard foi conquistando sua solidez e se posicionando no mercado, expandindo sua atuação para todo o território nacional. O negócio foi tão rentável que atraiu a atenção de um dos maiores fundos de investimento do Brasil, o grupo Gávea, de Armínio Fraga, ex-presidente do Banco Central, que injetou recursos na empresa. Anos depois, com a crise de 2008, a Policard recomprou a parte do Gávea. Amadurecido, Humberto desenvolveu uma política de governança para a Policard. Com a passagem dos anos, Humberto foi aprimorando os serviços da Policard, sempre com foco na inclusão social. A atuação da Policard abrange soluções em benefícios e logística, além de rede, processamento e canais de conveniência. Com 300 funcionários, a empresa uberlandense completou 20 anos em 2015. Mas, sempre inquieto, o empresário enxergou muito potencial para crescer. Decidiu buscar novos negócios além-mar.

Oui, nous pouvons*
“Estamos sempre prontos para novidades e não desperdiçamos as oportunidades que surgem no mercado. Construímos parceiros!”, explica Humberto. E o empreendedor uberlandense apostou alto e foi levar a bandeira da Policard para a França. De olho no mercado brasileiro, a multinacional francesa e um dos maiores players globais do setor de benefícios, o Grupo Up enxergou na Policard as portas para entrar no Brasil com solidez e mercado garantido. Nascia em fevereiro de 2016 a Up Brasil, resultante da fusão da Policard com o grupo Up. Humberto Carneiro, fundador e presidente da Policard, assumiu a presidência da Up Brasil. “A força desta união consolida um novo grande player deste mercado, com apetite para crescer ainda mais!”
*Sim, nós podemos.

Transformando a dor em solidariedade
Em 2004, Humberto Carneiro perdeu tragicamente uma filha em um acidente de carro. Ela se chamava Carol e gostava muito de crianças. Em abril de 2008, o executivo e sua esposa, Anna Laura Crosara Petri Carneiro, criaram a Carol -Casa de Amparo Infantil, uma organização sem fins lucrativos que abriga crianças afastadas temporariamente de suas famílias por decisão judicial. Administrada pelo casal, a instituição recebe crianças que chegam até ali depois de passarem por algum tipo de maltrato no seio da família. “O que a gente procura fazer é cuidar, dar amor, minimizar um pouco o sofrimento deles”, explica Humberto, que busca conciliar a agenda para sempre estar presente. Quando chegam à instituição, as crianças recebem apoio psicológico, atendimento médico e odontológico. Depois, passam a morar na Carol e fazem atividades como natação, caratê, musicalização, reforço escolar, etc. O objetivo da casa é oferecer acolhimento, proteção, carinho e um ambiente familiar. As crianças acolhidas ficam na casa até uma nova determinação judicial, que pode levá-las de volta aos cuidados dos pais ou para um lar adotivo. Atualmente, a casa abriga 20 crianças. A equipe é formada por 13 funcionários e alguns voluntários, que atuam nas áreas de nutrição, reforço escolar, evangelização e ensino de idiomas. Para Carneiro, investir na casa é uma forma de homenagear a filha e também ajudar a si mesmo. “A verdadeira razão da felicidade é você ajudar o seu próximo. Quando você ajuda alguém, está ajudando a si mesmo. Quando você abençoa alguém, está abençoando a você mesmo”. A Casa Carol recebe doações por meio do site www.carol.org.br ou pelo telefone (34) 3234-6850. Está em construção a nova sede da Carol, no bairro Shopping Park, em Uberlândia. Todos são convidados a colaborar.

LINHA DO TEMPO

1958 - Humberto Pereira Carneiro nasce em Uberlândia.
1965 - A família se muda definitivamente de Nova Ponte para Uberlândia.
1970 - Humberto Pereira Carneiro inicia seu primeiro empreendimento aos 12
anos: um carrinho de pipoca.
1971 - Ainda menino, Humberto cuida com os irmãos do armazém do pai, na Rua Benjamin Constant.
1975 - A família Carneiro abre a primeira concessionária da Fiat no Brasil, a Monza.
1978 - Aos 20 anos, Humberto Carneiro monta uma agência de locação de veículos da Localiza.
1995 - Nasce a Policard.
1998 - A concessionária Monza é vendida.
2001 - Inauguração da nova estrutura da Policard, localizada no Center Shopping.
2002 - Humberto Carneiro forma-se aos 42 anos em Administração de Empresas.
2002 - Policard recebe o título “Empresa Cidadã”, concedido pela CDL e Fundação CDL Uberlândia, CDL Uberlândia e Câmara Municipal de Uberlândia.
2006/2007 – 30% da Policard são vendidos para o Grupo Gávea Investimentos.
2007/2008 – Carneiro recompra os 30% do Grupo Gávea Investimentos.
2008 - Fundação da Casa de Amparo Infantil (Carol).
2010 - Policard é reconhecida na premiação “Empresário Herói”, concedida pela Federação das Indústrias de Minas Gerais (FIEMG).
2016 - Policard apresenta nova sede localizada no Torre Empresarial Sul, na Avenida dos Vinhedos.
2016 - Humberto Carneiro assume a presidência Up Brasil, resultado da fusão da Policard com a multinacional francesa Grupo Up.

RECONHECIMENTO (depoimentos)
Milton
“Ter Humberto como amigo leal, amado irmão e sócio é uma benção divina! Sempre nos incentivou na busca do conhecimento e da melhoria contínua, por meio de negócios, viagens, amizades ou na escola. Nunca parou sua busca pelo progresso e isso nos motiva em tentar sempre fazer o melhor para os que nos cercam. Somos sócios há 35 anos e tenho profunda e sincera admiração pelo seu empreendedorismo. Inovar e criar oportunidades sempre pautou nossos objetivos e sua liderança neste processo é fundamental. Que o privilégio desta convivência e o aprendizado possam perdurar muitos anos em novos empreendimentos que, com certeza, virão!” – Milton Júnior, irmão.

Ivaldo Naves
“No meu dicionário pessoal, Humberto Carneiro é sinônimo de determinação, honestidade, otimismo, amizade e muitos outros predicados que tanto o caracterizam. Eu tenho o Humberto como um irmão e explico o porquê: sempre fomos parceiros na forma de encarar o futuro, de praticar empreendedorismo, de viagens, restaurantes, momentos lúdicos. Juntos, já sofremos perdas trágicas de familiares, de forma marcante em nossos corações. Já enfrentamos planos econômicos mirabolantes, concorrências desleais, desconfianças do mercado e nunca perdemos a fé e o olhar confiante no futuro. Como se não bastasse a luta do dia a dia, ele ainda encontra tempo para produzir lindas telas, que são retratos da sua alma. Sua residência é um enorme atelier com exposição de seus quadros fantásticos! Com uma sabedoria forjada nos ensinamentos do grande pai Milton Carneiro, nosso Humberto brilha por onde passa! Parábola do Humberto: “Temos dois cães dentro de nós: um cão é dócil, paciente, companheiro e fiel. O outro cão é mau, perigoso, egoísta e inconsequente. Por serem tão adversos, vivem brigando um com o outro. Então alguém pergunta: “Humberto, qual dos dois vence a luta?”. Ele responde: “vence aquele que você alimenta”! A matéria da revista Cult sobre a sua vitoriosa trajetória é mais um prêmio ao seu merecido sucesso! Continue brilhando, irmão.” – Ivaldo Naves, Rodoban.

1“Meu relacionamento com Humberto teve início antes dele nascer, quando fui colega do seu pai Milton Carneiro no Colégio Diocesano em Uberaba. Isso lá na década de 1940. No nosso relacionamento, pude perceber nele várias características peculiares. Humberto é uma pessoa que não foge de desafios. Seja na vida pessoal, seja na profissional. E o faz com coragem, ousadia e determinação. Mesmo com uma vida profissional atribulada por tantos afazeres, ele sempre encontra tempo para acudir um amigo que esteja passando por dificuldades e contribuir com entidades empresariais e assistenciais. Também dedica-se à pintura, um de seus hobbies prediletos. Humberto é extremamente objetivo, direto e não usa “meias palavras”. Vai direto ao ponto” – Luiz Alberto Garcia, Algar.

Norma“Humberto, se eu fosse lhe agradecer por tudo, ao certo escreveria um livro e não um texto. Todas as coisas que recebi de você nestes anos de convivência foram muito boas, materiais e não materiais, mas tem uma coisa em especial que tenho que agradecer, porque não tem preço: o exemplo e a sua sabedoria pessoal. Te admiro muito como profissional, mas admiro mais ainda como pessoa. Conviver com você me fez aprender muitas coisas, principalmente como me tornar uma pessoa melhor, não melhor para os outros, melhor para mim mesma (é o famoso desprendimento). Te agradeço pela tolerância, confiança, mas sobretudo pelos ensinamentos, que talvez possam ser de uma forma involuntária, mas que me fizeram crescer muito e acredito que não só a mim, mas as outras pessoas da empresa que têm olhos para enxergar um pouco mais além” – Norma Abadia Ribeiro, Up Brasil.

IMG_7799“Humberto Pereira Carneiro é um empreendedor nato. Sua trajetória de vida não deixa dúvidas do quanto tem características de um empresário inovador nos negócios, levando em consideração a inclusão social. É admirável não só como empresário, mas principalmente pela pessoa que é, sempre preocupado em contribuir para que os profissionais a sua volta cresçam com ele. Como todo bom mineiro (come quieto), iniciou no interior de Minas e rapidamente expandiu para o mundo, por isso a sua legião de admiradores é imensa e eu me incluo neste rol. Muitas pessoas o admiram por saberem aonde ele chegou, mas estar inserida neste crescimento pessoal e profissional é um privilégio ímpar. Tenho o maior orgulho em fazer parte do Grupo e participar desta história de sucesso” – Almira Motta, Up Brasil..

Luciano Mathia (direita)
“O empreendedorismo do Humberto é nato! O conheci apresentando uma oportunidade de negócios e viramos sócios em uma reunião, ou seja, ele não precisou de mais de uma hora de reunião para iniciar um novo empreendimento. De lá para cá venho trabalhando e aprendendo com ele. Já presenciei a construção de diversas soluções e só esse episódio sobre o nosso início já o define bem como empreendedor. O Humberto quer construir o tempo todo, não para de pensar em criar algo novo que vai resolver um problema de alguém e sabe como ninguém extrair valor desta solução no médio e longo prazo e não somente no curto prazo” – Luciano Mathia Penha, Up Brasil..

Fabio Pergher“Admiro o Humberto como amigo, sócio em algumas ocasiões e colega de Associação Comercial. Existem algumas características que lhe são muito peculiares, como a velocidade em enxergar um negócio interessante, sua veia nata empreendedora, o senso crítico e cômico nas horas de muita tensão, o coração sempre aberto a escutar e a ajudar o próximo e, principalmente, o amor dele para com as coisas de nossa região. Tenho muito orgulho de compartilhar com ele a presidência da Associação Comercial, pois acredito que ele representa muito bem a classe empresarial. Ele sempre acreditou em quem luta diariamente pra se manter vivo nos seus negócios e que compartilha com ele a esperança de ver um Brasil diferente e muito melhor para as nossas próximas gerações” – Fábio Pergher, Start Química..

rogerio-nery-secretario1“Humberto, uma vida vivida em seu tempo, um líder, um desbravador, um eterno curioso, um empreendedor de elite, um viajante de primeira, homem de família, um grande marido, um pai maravilhoso, um filho exemplar, amigo para todas as horas. Sou grato por tê-lo como grande amigo e confidente; continue assim grande amigo Humberto e sucesso sempre” – Rogério Nery, TV Integração.

Por: Assessoria Up Brasil
Fotos: Mauro Marques | Studio S | Roberto Chacur | Divulgação

Midia Kit Agosto - Uberlandia
Post Anterior

Novidades da próxima edição da Revista Cult

hispanic-shopping
Próximo post

Eu, o cliente

redação

redação

1 Comentário

  1. Moysés Alexandre
    30 de julho de 2016 at 11:31

    Lendo a entrevista e depoimentos, percebe-se o grande homem é ser humano que Humberto é, parabéns e continue assim simples como você é, me sinto um privilegiado em fazer parte dessa história quê agora chama-se UpBrasil. #somostodosup

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>