EditoriaisMais Cult

Instituto Hortense inova com proposta pedagógica em Uberlândia

“A maior viagem que alguém pode
empreender é para dentro de si mesmo”

O terceiro setor ganha peso e Uberlândia toda comemora com projeto lindo, criado com propostas de atender famílias de baixa renda, mas com inovação. Tudo começou em comemoração. Foi celebrando os 4.0 que foram divulgados nome e proposta de uma entidade nascida, pensada e voltada para o assistencialismo social uberlandense. O Leo Chaves, cantor de carreira sólida, pai da família, um homem visionário, se dispôs a fazer o bem mais uma vez, porém de forma mais macro e ousada. E foi na sua festa de aniversário que ele divulgou o Instituto Hortense – criado em maio e apresentado em uma noite memorável para a cidade, que aconteceu recentemente em Uberlândia.

O assunto hoje é sobre o IH, pois estou fascinada com esta proposta de primeiro mundo criada para ser executada aqui no cerrado. Imagine uma criança tendo a oportunidade de ser assistido em estrutura impecável, para se tornar um cidadão melhor. O esporte, música, lazer e várias outras ferramentas são usadas para finalidades educativas com sucesso. E o Instituto Hortense apresenta à Uberlândia a possibilidade de desenvolver o senso crítico, aprimoramento de suas relações e instigar a inteligência do ser por meio de ferramentas inovadoras na educação.

Em palavras bem diretas: um coaching de vida. Não se tratando apenas de distanciar a criança de um possível contato com as drogas, mas, principalmente, distanciá-la do ócio. Oportunizar que a criança explore seus potenciais, aprender na prática como conviver em coletividade, dentre outros tantos assuntos, soa estranho pensar em uma criança agindo de forma madura. No entanto, a proposta é esta mesmo: mostrar que desde pequenos as crianças podem ser educadas a serem altruístas, críticas e trabalhar melhor com as adversidades da vida.

O conceito pedagógico do Instituo Hortense foi concebido e apresentado à mídia e segue firme para que sejam aplicados novos conceitos e paradigmas educacionais. E analise só: a didática do projeto conta com o apoio do Dr. Augusto Cury, amigos e empresários, para incentivar mudanças no sistema educacional em ambiente escolar mesmo, por meio de ações em escolas públicas. As crianças são nosso futuro. Alegra-me pensar que as ferramentas educacionais possam evoluir e questões, como inteligência emocional, possam a ser usadas como ferramentas socioeducativas em escolas periféricas da cidade.

“A maior aventura de um ser humano é viajar. E a maior viagem que alguém pode empreender é para dentro de si mesmo”, disse o psicólogo e escritor Augusto Cury, em palestra sobre controle de emoções. Vamos acompanhar este trabalho formidável. Parabéns a todos os envolvidos no projeto e que o Instituto Hortense possa se fortalecer ainda mais com o tempo, não para questionar as ferramentas pedagógicas já existentes, mas para somar com novas oportunidades de ensino. Todos temos a ganhar.

Por: Patrícia Caetano | Jornalista
Postado por: Filipe Medeiros | Assessor de conteúdo da Revista Cult

a
Post Anterior

Bella Donna amplia seu espaço

unnamed
Próximo post

Jaguar F-Pace

redação

redação

Nenhum Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>