ConstruçãoEmpresarialLançamentos imobiliários

Norma de Desempenho é um dos destaques do Minascon 2017

É preciso ter um documento para atestar o cumprimento das normas

A programação técnica do Minascon 2017 trouxe mais uma palestra técnica com o objetivo de debater sobre a Norma de Desempenho (NBR 15575 – Estudo de Caso em Construtora), em vigor desde julho de 2013. O tema foi explorado pelo diretor técnico da Tarjab Incorporadora, Sérgio Fernando. Na sequência, a engenheira da ATHIVABRASIL, Bianka Krai apresentou um case de sucesso sobre o primeiro Empreendimento com Desempenho Superior, denominado “ATHIVABRASIL Empreendimentos Imobiliários de Novo Hamburgo — RS, parceria ITT Performance”.

A Norma 15575 institui requisitos (qualitativos), critérios (quantitativos) e métodos de avaliação que permitem a execução de empreendimentos habitacionais mais seguros. A Coletânea de Normas de Edificações Habitacionais – Desempenho apresenta os requisitos de durabilidade, manutenabilidade e conforto tátil e antropodinâmico dos sistemas (estruturais, de vedações verticais internas e externas, e de coberturas). Ela contempla edificações habitacionais projetadas, construídas, operadas e submetidas a intervenções de manutenção, independentemente dos materiais e do sistema construtivo utilizados.

O diretor técnico da Tarjab Incorporadora, Sérgio Fernando explicou que o desempenho é o comportamento em uso e operação. Neste contexto, para que as construções tenham mais qualidade e longevidade, o desempenho habitacional caracterizado por cinco agentes,- sendo incorporadoras, projetistas, fornecedores, construtoras e usuário final precisa estar integrados para que as construções tenham mais qualidade e longevidade. É uma mudança estrutural no ciclo de realização de um empreendimento habitacional, que atinge a definição dos atributos do empreendimento pelo seu responsável. “O construtor precisa seguir a risca o que foi projetado. Por sua vez, fornecedor também tem sua parcela de responsabilidade ao entregar o atestado de qualificação dos produtos que entrega. Já o usuário precisa cumprir manuais de áreas comuns e unidades e tem a responsabilidade de fazer as manutenções necessárias para que o projeto funcione.”, disse.

 

Ainda de acordo com Sérgio Fernando, 83% das evidências do cumprimento das normas de desempenho estão no projeto. “Quando se adquire um automóvel, existe um plano de manutenção. Se esse plano não estiver adequado às normas exigidas, consequentemente, o produto perde a garantia. Neste caso existe uma formalização. A fábrica não precisa provar a qualidade do produto, naturalmente já tem todos os requisitos que qualifica o veículo para a venda, sem questionamentos por parte do comprador. Este é o ponto em relação à norma de desempenho. É preciso construir um documento formal para provar que está sendo cumprindo o que está formalizado. Cumprir a norma é um processo natural, no entanto, é preciso explicitá-lo, ter um documento, quem sabe até de digital, sendo ágil e acessível a toda a cadeia.”, enfatiza Sérgio Fernando.

 

Post Anterior

Cerâmica Vermelha é destaque em ciclo de palestras durante o Minascon 2017

Próximo post

Mais oportunidades de formação

Serifa Comunicação

Serifa Comunicação

Nenhum Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>